Saúde mental: podcasts que abordam o tema e podem ajudar

2 Min Read
Sergio Wilfrido Vasques Benites

Seja para entretenimento, dar risada, ouvir novas opiniões ou ter conhecimentos sobre temáticas específicas, os podcasts acompanham o dia a dia de grande parte dos ouvintes de plataformas digitais. Assim, Sergio Wilfrido Vasques Benitez, empresário e ouvinte assíduo, comenta sobre alguns podcasts que abordam sobre saúde mental e como eles podem ajudar na melhoria dela.

Para refletir, tomar nota e levar para o cotidiano, esses podcasts recomendados por Sergio Wilfrido Vasques Benitez tratam de saúde mental, debatendo sobre as diversas questões que permeiam e adoecem o psicológico humano. 

Estamos bem?

Comandado pelos jornalistas Bárbara dos Anjos e Thiago Theodoro trazem questões essenciais para a reflexão e o autoconhecimento e como lidamos com as questões da vida: sonhos, resiliência, frustração profissional, dentre outros aspectos. Para Sergio Wilfrido Vasques Benitez, o podcast é ótimo para você explorar a própria interioridade. 

Para dar nome às coisas

Nesse programa, indicado por Sergio Wilfrido Vasques Benitez, a jornalista Natália Sousa aborda temas com intuito de ajudar na melhoria da sua saúde mental, abordando principalmente conteúdos voltados para autocobrança, medo do fracasso, busca pela perfeição, comparação excessiva com os outros, etc. 

Bom dia, Obvious 

No podcast comandado pela CEO da Obvious, plataforma de conteúdo criada para mulheres, Marcela Ceribelli conversa com seus convidados sobre tems que impactam diretamente no comportamento humano durante o dia a dia. Sergio Wilfrido Vasques Benitez esclarece que o programa aborda desde autossabotagem, questões de hábito, síndrome de impostor, ansiedade, estresse. 

É nóia minha?

Por fim, o programa É nóia minha?, comandado por Camila Fremder aborda temas essenciais que são causa das chamadas paranóias que inquietam o ser humano. Sergio Wilfrido Vasques Benitez esclarece que o programa aborda principalmente sobre insegurança, estresse, ansiedade, transtornos alimentares, relações de conflito dentre outros. 

Share This Article
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *